segunda-feira, 19 de junho de 2017

Seria o Brasil o país com mais feriados do mundo?

Depois de quatro dias de calmaria (feriado + final de semana), cá estou eu de volta às atividades. Dia 15 de Maio foi feriado de Corpus Christi, e decidiram considerar o dia 16  de Maio como "ponto facultativo" onde eu trabalho.


"Facultativo"

Não vou ser hipócrita e falar que foi ruim ficar de quinta a domingo em casa. No entanto, não consigo me desvencilhar de um mal estar: quão coerente é ter feriados religiosos num país que se anuncia como laico? Nesses tempos tenebrosos de crise no país e no serviço público, quão racional é manter esse número enorme de feriados?

Esta matéria do Brasil Escola trouxe um ranking da quantidade de feriados por país, objetivando derrubar a ideia de que o Brasil seria um país com feriados demais. Nessa lista, o Brasil supostamente ocuparia o 7º lugar, dividindo o pódio com outros países que teriam 12 feriados. Entretanto, acredito que esse ranking não faz jus ao que ocorre de fato.

O site Portal Brasil divulgou que são 14 os feriados oficiais do Brasil em 2017, incluindo em sua lista nada mais, nada menos que o "Dia do Servidor Público" (?!). Vide:

  • 1º de janeiro: Confraternização Universal (domingo);
  • 27 e 28 de fevereiro: Carnaval (segunda-feira e terça-feira);
  • 1º de março: Cinzas (até as 14h) (quarta-feira);
  • 14 de abril: Paixão de Cristo (sexta-feira);
  • 21 de abril: Tiradentes (sexta-feira);
  • 1º de maio: Dia Mundial do Trabalho (segunda-feira);
  • 15 de junho: Corpus Christi (quinta-feira);
  • 7 de setembro: Independência do Brasil (quinta-feira);
  • 12 de outubro: Nossa Senhora Aparecida (quinta-feira);
  • 28 de outubro: Dia do Servidor Público (sábado);
  • 2 de novembro: Finados (quinta-feira);
  • 15 de novembro: Proclamação da República (quarta-feira);
  • 25 de dezembro: Natal (segunda-feira);

Olhando para essa lista, de pronto observo que isso não corresponde à realidade. Muitas vezes, os Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário de cada Estado e/ou Município trazem os seus próprios feriados e pontos facultativos, aumentando muito esse apanhado fictício de 14 feriados oficiais. No ano de 2017, por exemplo, serão 20 dias de feriados + pontos facultativos para mim. Obviamente alguns cairão durante os finais de semana, mas... são 20 (vinte!freakin' dias.



Só para termos ideia do quão surreal isso é (pelo menos em termos de serviço público), trago abaixo um mapa interativo dos feriados ao redor do mundo, confeccionado com base nos dados da Mercer:



Segundo a pesquisa, o Canadá possui 11 feriados por ano. No mapa, fica até bonito de se ver: o Brasil teria apenas só mais um diazinho de feriado! Que beleza, que maravilha – mas cá entre nós, sabemos que não passa de uma mera ilusão. A Índia, por exemplo, está bombando no vermelho escuro com 18 feriados por ano. Ou seja, né... minha agenda de 2017 deve estar marcada como ON FIRE para a empresa que fez esse levantamento.


E vou além. Em 2017, teremos 105 dias de finais de semana. Supondo que esses 20 dias de feriado caiam todos em dia útil (a maioria, de fato, cairá), teremos 125 dias de folga  o que equivale a aproximadamente 34,25% do ano todo. Ou seja: teoricamente, só precisamos nos preocupar com o trabalho durante 65,75% do ano (isso sem incluir férias).

Desde que eu iniciei o meu Plano Canadá, adquiri o hábito de tentar olhar o Brasil "de fora para dentro". Estamos tão acostumados com a vida por aqui que não paramos para pensar nas coisas mais triviais do nosso dia a dia – como esse número caprichado de dias de feriado. "Ah, mas a violência no Brasil é insuportável, a desigualdade etc etc etc" – já adianto que eu concordo com tudo isso.

Entretanto, será que é essa a realidade que nos espera ao imigrar? A não ser que você seja filho de um empresário milionário (ou o próprio milionário), respondo logo: NÃO SERÁ. A pergunta que fica é: será que estamos dispostos a largar esses privilégios enraizados para iniciar a vida em outro canto totalmente diferente? Será que você vai ficar tranquilo(a) ao perder seu direito a 30 dias corridos de férias, 13º salário, carro, empregada doméstica e todos os pequenos luxos que nos são tão comuns?



Nos próximos posts, trarei o meu point of view sobre diversos aspectos que devem ser levados em consideração antes de se despedir no Brasil. Até a próxima!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem em destaque

Enquanto o Canadá não vem #2 – Aprender Francês

Comecei a fazer inglês aos 11 anos de idade. Lembro como se fosse ontem: duas vezes na semana, vários colegas da mesma idade e aquela leve ...

Popular Posts